Translate the blog to your language!

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

A Arte de Vencer

Por Stephen K. Hayes

Lembro de uma conversa que tive com meu professor de artes marciais ninja 10615347_328067867366241_3547924558829407394_nlá nos anos 70. Estava nos meus 20 anos e fazia pouco que tinha me mudado para o Japão para me tornar um estudante no Dojo pessoal do grande-mestre. Perguntei ao meu professor qual era a coisa mais importante para se lembrar sobre o treinamento em artes marciais. “Por que treinamos?”

Fiquei surpreso com a aspereza da resposta do meu professor. Eu esperava uma resposta elevada ou altamente filosófica, mas ele simplesmente respondeu: “Katsu tame ni”, que em japonês significa, “vencer”.

Treinamos para que possamos aprender a sermos vencedores. Simples assim. Descomplicado. Não treinamos para vencer os outros ou fazer dos outros perdedores. Não treinamos pela excitação de fazer algo violento. Não treinamos para impressionar os outros, ou provar a nós mesmos que somos melhores, mais fortes, ou mais fracos, do que os outros.

Katsu tame ni. Treinamos com o objetivo de nos tornarmos1781909_744281882251291_134438213_n vencedores. Da forma como coloco agora é: “A arte de vencer é a forma de obter o que preciso na vida, de tal forma que o mundo seja um lugar melhor por causa disso.”

Em muitos aspectos, este é o motivo porque me tornei um profissional (professor) de artes marciais. Eu quero fazer do mundo um lugar melhor, ao receber o tipo de treinamento e experiência que preciso para me tornar o mais autêntico possível. O que você quer? Como o mundo poderia ser um lugar melhor se você conseguisse o que precisa? O que você está disposto a assumir para se tornar um vencedor?

Depois de quase 50 anos nas artes marciais, reconheço que minha vocação de infância era ser uma pessoal que interrompesse a violência. Para isso, para vencer conseguindo o que quero, me tornando uma força à interromper a violência, tenho que aprender como a violência funciona. Quando jovem, eu não gostava da violência, e desta forma tive que aprender tudo sobre como funcionava a violência de forma a aprender como fazê-la parar. Estava em meu destino ter que lidar com o motivo pelo qual há violência no mundo e como, de certa forma, a violência é uma escolha tão atrativa para muitas pessoas.

Pela natureza da palavra “violência”, uma situação violenta significa que alguém irá se machucar. Fisicamente, emocionalmente, espiritualmente ou financeiramente, alguém sempre será lesado quando a violência ocorre. Como um praticante de artes marciais ninja, tive que aprender como neutralizar a ameaça de um agressor com técnicas mais sofisticadas do que somente utilizar força bruta contra força bruta. Tive que parar de treinar em “como não perder” e substituir por “como ganhar”. Tive que aprender a mudar minha perspectiva de como vejo cada momento para um ponto de vista mais vencedor, e compreendi que controlando minhas próprias perspectivas é uma das chaves para vencer.

As vezes as pessoas se equivocam com minha carreira em artes marciais e me perguntam porque eu não tenho um rinmonte de troféus, medalhas ou cinturões depois de todos estes anos. Me perguntam porque eu regularmente não entro em um ringue para tentar derrotar outro homem, ou me junto há algum exército privado para testar minhas habilidades. Claramente, as suas definições de vitória em artes marciais estão baseadas em um padrão que não tem força motivadora em mim. Minha definição de vitória através de um estilo de vida pelas artes marciais está baseada no que eu necessito, e o que percebo me proverá o maior de todos os prêmios do mundo.

Katsu tame ni. Guerreiros vencedores definem claramente o precisam, sabe o que precisa para vencer, e então se empenham em fazê-lo. E se são guerreiros nobres, o mundo é um lugar melhor; porque venceram.

http://ninjaselfdefense.com/

Nenhum comentário: