Translate the blog to your language!

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Arte marcial - Esporte de luta ou defesa pessoal?

Arte Marcial:

Esporte de Luta ou de Defesa Pessoal?

Por Wagner Silva Lutz1

11759391_1183231735035798_1486359483_nArte Marcial provém da arte da guerra, admirada pelos gregos e romanos pelos seus deuses (Áries e Marte respectivamente) e envolve o treino de exércitos e pessoas para preparar-se física e emocionalmente para um possível conflito, também muito estudada e aplicada por Sun Tzu, general estrategista que influenciou várias guerras antigas e contemporâneas, como a do Vietnã e a guerra civil Norte Americana, influenciado pelo jogo de xadrez, mas muito mais pelo jogo chinês "Go", fundamentou táticas que podem ser aplicadas tanto em grupo como individualmente. Jigoro Kano foi um grande adaptador da arte marcial para o esporte de luta, transferindo conhecimentos do Jujutsu para o Judo, da mesma forma Conde Koma fez do Ju Jutsu para o Jiujistu (Brasileiro). O Vajramushti, a arte marcial mais antiga já registrada, surgiu na Índia e expandiu para várias regiões formando vários estilos, conforme a região treinada e a necessidade politica estabelecida em dado momento histórico, (em artes marciais japonesas o Jutsu vem antes do Do para japoneses, ou Tao para chineses. Primeiro investimos tempo e dedicação ao aperfeiçoamento pessoal, depois aprendemos nos conscientizar com o que conquistamos). Na Grécia a luta livre influenciou a romana, e curiosamente tendo semelhanças com o Sumo japonês e o Huka Huka indígena, mostrando assim que o inicio das lutas corpo a corpo deu-se pelos golpes agarrados e depois os percussivos, seguindo uma certa lógica biológica evolutiva, onde é natural agarrar-se quando entra-se em conflito com um oponente, mas não sendo inteligente quando tal conflito envolve mais que um adversário, fazendo assim surgir técnicas de percussão onde poderia se distanciar e mudar de posição mais facilmente.

091115_kudo_20

Uma arte marcial visada para esporte de luta não se exclui da possibilidade de uso para defesa pessoal, mas com grande dificuldade se adapta a arte marcial de defesa pessoal para um esporte de competição, desconfigurando praticamente todo o estilo, o diferencial das classificações esta no objetivo do treinamento, se é para uma vitória ou sobrevivência. Sabendo que toda escola em seu respectivo  estilo de arte marcial tem sua parte de GOSHIN JUTSU (Defesa pessoal), cada qual mostra algum treino para esta ideia.

Um esporte de luta pode ser light contact (luta reiniciada a cada contagem de pontos utilizando o máximo de protetores) ou full contact (mesmo pontuando-se só para a luta com knockout utilizando o mínimo de proteção) sendo sempre a exigência de melhora na aptidão física atlética constante, controle da ansiedade competitiva, e  é neste ponto uma essencial diferença a ser percebida, pois a capacidade física para realização de determinadas metas de competição, juntando treinos técnicos característicos conforme cada competição,  treinamento com exercícios  físicas vigorosas, são objetivos em esportes de luta de grande rendimento, principalmente quando classificados como olímpicos.

1200-x-1200-self-defenseO objetivo da arte marcial para defesa pessoal visa sobrevivência de modo a não gastar grande quantidade de energia, sendo muito praticada pela maioria das entidades de proteção a população de vários países (policiais, militares, guarda costas, segurança), visando somente a técnica funcionais que despendam pouco tempo de treinamento, tendendo serem de grande praticidade e pouco tempo para adquirir bom domínio (por esta razão somente o treino de defesa pessoal não garante melhora da saúde física cardio-respiratória, apenas a mental e coordenativa, como também qualquer meio de competição esportiva não é sinônimo de equilíbrio em saúde pois a competição sempre leva o ser humano a ultrapassar seus limites físicos e mentais causando estresse e lesões muitas vezes). Observa-se também que por ser uma "arte" é apenas necessário conhecimento e domínio das técnicas especificas conforme cada estilo para ser ensinada, não sendo necessário curso superior, quando treinada como arte engloba outros quesitos além do treino prático como mental envolvendo respeito hierárquico e temporal independente da capacidade ou estatura, também ensinamentos filosóficos (compreensão das diretrizes adotadas pelo estilo) e psíquicos (meditação para controle emocional).

Anexo I

Treinadas maior parte como:

Defesa pessoal (treino sem visar campeonatos, objetivando sobrevivência sem regras):

Krav Maga (Israel)

Shorinji Kempo (Japão)

Aiki Do (Japão)

Ninjutsu: koga ryu, To shin do, Akbam (japãol/EUA/israel)

Vajramushti: Kalaripayattu, Chilambam, Kabádi  (India)

Wing Chun (China)

Kali: Karambit, Arnis, eskrima (Indonesia)

Kyusho (Okinawa)

Ko Do Ryu (Okinawa)

Kenpo (EUA/Hawai)

Hapkido (Coreia)

Esgrima (Europa)

Goshin Jutsu (Japão)

Esporte de Luta (visa determinadas regras especificas conforme modelos de competição):

Karate: Daido juku, kyokushin, shotokan (Okinawa/Japão)

Sanshou (China)

Muay Tai (Tailandia)

Tae kwon do (Coreia)

Judo (Japão)

Boxe (Inglaterra)

Luta Livre (Grecia)

Sambo (Russia)

Jiu Jitsu (Brasil/Japão)

Kickboxer (Japão/Tailandia)

Capoeira: angola, regional (Africa/Brasil)

Huka Huka (Indigena das Amériacas)

Savate (França)

Sumo (Japão)

MMA (Indeterminado)

Anexo II

Icones das artes marciais:
Jiguro Kano (Judo)
Oyama (Kyokushin)
Uishiba (Aiki Do)
Funakoshi (Shotokan)
Manoel do Reis (Capoeira)
Helio Gracie (Jiu Jitsu)
Ed Parker (Kenpo Karate)
Do shin So (Shorinji Kempo)
Yip Man (Wing Chun)
Cassius Clay (Boxe)
Azuma Takashi (Daido Juku)
Masaaki Hatsumi (Ninjutsu)
Stephen Hayes (Toshindo)
Bruce Lee (Jeet Kune Do)

** Também explicando que estas são as principais origens das artes marciais precursoras, não excluindo "escolas" surgidas em outros países das mesmas artes marciais classificadas aqui, onde escola define-se como um programa diferenciado de treinamento do mesmo estilo.

**Esta nota é baseado numa pesquisa superficial eletrônica somada a diálogos com profissionais da área.


1 – Wagner Silva Lutz é fisioterapeuta, faixa marrom em Karate Shotokan, faixa preta em Shorinji Kempo e Daido Juku Kudo, além de praticar Jiu-jitsu e Toshin Do. Experienciou ambos os aspectos da arte marcial: competitivo e de defesa pessoal.

Nenhum comentário: