Translate the blog to your language!

sexta-feira, 25 de março de 2016

Como Vencer numa Briga de Rua

Escrito por Michael Workman

Se você for como eu e não é de calar a boca, ou simplesmente odeia correr (novamente, como eu – isso é tão inconveniente), saber como se proteger é vital quando a coisa fica feia. A antiga arte marcial russa Systema pode ser descrita como uma das mais efetivas, mas também uma das mais humanas, do mundo, e estes são seis princípios vitais para sobreviver a um confronto físico, seja na rua ou em qualquer outro lugar:


1.  Relaxe. Uma das coisas mais difíceis, porém de suma importância, a se fazer em uma situação de grande estresse é permanecer calmo e relaxar seu corpo. Você pode conseguir isso regulando sua respiração. Inspire pelo nariz e expire pela boca, tentando encher sua barriga de ar. Isso retardar a liberação de adrenalina e diminuir a tensão muscular, que poder levar ao medo e a paralisia, tornando-o um alvo fácil. Quando um oponente ataca, instintivamente o faz em alvos fixos e sólidos, porque sabem que a resistência ir gerar mais danos. Respirar, relaxar e manter-se em movimento; isto irá minimizar a efetividade dos golpes, tornando-se mais fácil para você golpear de volta.

2. Não bloqueie. Eu sei que isso soa contra-intuitivo, mas bloquear é uma das piores coisas que você pode fazer. Quando alguém lhe ataca, ele espera uma das três possibilidades que se seguem: que acertou o alvo, indicando que deve continuar fazendo o que estava fazendo; ele errou o alvo, indicando que dever tentar novamente; ou que ele foi bloqueado, o que imediatamente manda o sinal de que devera tentar com mais força. Se você não quer que ele tente com mais duramente – isso é ruim. Ao invés disso, construindo a noção de “movimento relaxado”, você deve “desviar” ou redirecionar o ataque. Isso é bastante confuso para o oponente, pois nenhum agressor espera que isso ocorra. Tipicamente, levará mais tempo para que ele assimile o que deu errado, o que pode ser usado por você como uma vantagem.

3. Bater em tudo o que vê com tudo o que tem. Pode-se compreender ser atacado em um ou dois lugares por vez, mas ser bombardeado por ataques de todos os ângulos é muito difícil de lidar. O cérebro fica sobrecarregado quando tenta defender muitos ângulos ao mesmo tempo e o oponente se torna suscetível a ser quedado sem muito esforço. Você não precisa ser um halterofilista, desde que o cérebro reconheça que múltiplos ataques estão ocorrendo, ele irá redirecionar a energia das funções motoras simples, como ficar de pé. Tente com seus amigos – eles acharão hilário.

4. Mova o corpo. Numa briga de rua, é praticamente impossível dizer se o oponente tem ou não uma arma. O que você acreditava ser um soco se torna, na verdade, uma estranha sensação de ardor e, tarde demais, você percebe que era uma facada. Treine seu corpo para se mover para fora da trajetória do ataque. Se possível, tire todo o seu corpo da trajetória do perigo. Uma coisa é você redirecionar ou parar uma lâmina com os braços, se você errar o alvo principal ainda estará lá, pronto para um novo alvo ser objetivado. Um dos bons efeitos de se aprender a liberar o corpo para se movimentar é que você irá se descobrir naturalmente entrando em posições bastante favoráveis. Escapando da trajetória do ataque, as oportunidades irão repentinamente aparecer e uma vez que isso aconteça, passa-se ao ponto n.º 3.

5.  Não soque as pessoas na boca. Este cara está louco? Sim. Louco como uma (esperta) raposa. É legal socar o adversário na boca dentro do Octagon, mas não na rua. No ringue o adversário tem um protetor bucal e você usa luvas, mas nas ruas você não tem nada disso. Quando você soca alguém na boca, o que normalmente acontece é quebrar os dentes. Quando os dentes quebram, eles fico cortantes e, quase inevitavelmente, cortam seus punhos. Agora seus punhos estão cortados e cheios de sangue de algum louco viciado. Boa sorte com isso. Para tentar evitar doenças, tente socar áreas mais macias da cabeça: o lado do rosto e o queixo. Mesmo sob as melhores circunstâncias, as bactérias da boca podem causar infecção e todo tipo de coisas desagradáveis. Soque na boca e você pode ganhar a luta, mas pode não gostar dos resultados dos testes depois.

6.  Não resista em ir para o chão. Não há nada de errado em ir para o chão. Você pode ser pode ser tão efetivo o chão quanto em qualquer outro lugar. Se você for derrubado, continue se movimentando. Não fique parado. A tendência é que quando você cai o atacante comece a lhe chutar e pisar em você, então não seja um alvo fácil! Continue se movimentando e mantenha a calma.

7.  Foque no ataque, não seja cruel ou malicioso, mas “introverta” seu oponente. Se você gastar muita energia na defesa, você só estará dando mais oportunidades de seu oponente lhe espancar. Você precisa lhe dar problemas. Através de ataques constantes, o agressor antes “extrovertido” irá de repente ver a si mesmo como vítima e desistir de atacar novamente. É claro, lutadores experientes terão muito mais tolerância a isto do que pessoas comuns, mas isso é assim com todas as outras táticas também. Você precisa fazer o agressor instantaneamente se arrepender de sua decisão e começar a procurar uma saída. Você não conseguirá isso com um grupo de movimentos delirantes do “tigre agachado” – você tem que bater no agressor, bastante!

8.  Você vai ser golpeado. Isso é certo. Não importa o quanto você seja bom, não importa o quanto saiba, sempre haverá um ponto onde você “foi pra lá quando deveria ter vindo pra cá” e leva um soco em sua bela cara. Isso não significa que você falhou e, definitivamente, não é uma razão para parar. Tente não ficar com raiva e continue trabalhando.

Fonte: http://www.blitzmag.net/training/reality-based-self-defence/823-how-to-prevail-in-a-street-fight

Nenhum comentário: